GESTÃO DA DRENAGEM URBANA NO BRASIL: DESAFIOS PARA A SUSTENTABILIDADE

Vladimir Caramori Borges de Souza

Resumo


Os sistemas de drenagem urbana no Brasil ainda seguem um padrão baseado apenas em eficiência hidráulica de condutos, apesar de já haver um reconhecimento de que este tipo de abordagem não resolve os problemas no longo prazo; é apenas uma ação pontual e que age sobre os efeitos. Desta forma, os sistemas de drenagem continuam sendo concebidos, dimensionados e projetados para falhar. Apesar de haver grande avanço acadêmico no desenvolvimento de técnicas e abordagens mais integradoras, com foco na bacia hidrográfica e nos impactos da urbanização sobre os processos naturais, ainda não houve apropriação desse conhecimento na prática dos técnicos municipais e tomadores de decisão. Este artigo apresenta uma contextualização da drenagem urbana no Brasil, mostrando os avanços obtidos no conhecimento do problema e os desafios para avançar, também, na aplicação de novas técnicas e metodologias. Foram analisados trabalhos acadêmicos desenvolvidos nos principais centros brasileiros de pesquisa em drenagem urbana – com foco em modelagem de sistemas de drenagem e desenvolvimento de técnicas compensatórias em drenagem urbana –, os principais instrumentos da política urbana e o conhecimento prático de análise de alguns sistemas de drenagem em particular. Observa-se que as incertezas nos parâmetros utilizados em projeto e modelagem ainda são grandes e os manuais utilizados estão defasados, com ausência de metodologias e parâmetros simples para utilização das novas técnicas e abordagens de drenagem urbana e manejo de águas pluviais.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17565/gesta.v1i1.7105

E-mail:  revista.gesta@ufba.br

https://www.facebook.com/Revista.Gesta1/

ISSN Eletrônico: 2317-563X