ESTIMATIVAS DE INVESTIMENTOS EM PLANOS MUNICIPAIS DE SANEAMENTO BÁSICO: UMA ANÁLISE CRÍTICA

Carolina Rodeiro Nunes, Patrícia Campos Borja

Resumo


Estudou-se a metodologia empregada nas estimativas de investimentos dos Planos Municipais de Saneamento Básico (PMSB) de municípios brasileiros. Foram avaliados 25 PMSB com base em seis critérios validados e hierarquizados por especialistas, a saber: detalhamento das ações dos projetos propostos, coerência das referências empregadas, consistência metodológica, descrição e coerência dos investimentos ao longo do horizonte de planejamento, delineamento dos investimentos por componente do saneamento básico e detalhamento das fontes de financiamento. Os critérios possibilitaram calcular um Índice de Conformidade (IC) para cada Plano e classificá-los como ruim, regular, bom e excelente. Conforme os resultados, 68% dos planos foram classificados como ruins, 28% como regulares, 4% como bons e nenhum obteve qualificação excelente. Identificou-se que a projeção de investimentos dos PMSB apresenta debilidades importantes que irão impactar a implementação dos planos e o alcance das metas de universalização dos serviços. As debilidades dos municípios quanto a recursos, capacidade técnico-institucional explicam, em parte, essa realidade.


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/gesta.v7i7.29432

E-mail:  revista.gesta@ufba.br

https://www.facebook.com/Revista.Gesta1/

ISSN Eletrônico: 2317-563X