Avaliação de desempenho de wetlands construídos para o tratamento de efluente de reator UASB: estudo de caso da ete vog ville

Luciano de Souza Ferreira

Resumo


Um sistema de tratamento de esgoto sanitário, em escala real, composto por reator UASB seguido de wetlands construídos de fluxo horizontal subsuperficial foi avaliado quanto ao comportamento, eficiências de remoção de poluentes e seus aspectos operacionais. O processo foi estudado em duas etapas caracterizadas pela presença e ausência da recirculação do efluente final em duas unidades de wetlands construídos plantadas com diferentes espécies de macrófitas. As faixas de valores das concentrações efluentes dos parâmetros analisados foram: matéria orgânica medida como DQO, 26 a 96 mgO2/L; Sólidos em Suspensão Totais, 2 a 29 mg/L; Sólidos em Suspensão Voláteis, 0 a 27 mg/L; Nitrogênio Total Kjedhal, 17,9 a 72,8 mg/L; nitrogênio amoniacal, 15,4 e 58,8 mg/L; P-PO43-: 3,9 a 9,4 mg/L; fósforo total, 5,6 a 8,5 mg/L; Coliformes Termotolerantes: 104 a 105 NMP/100mL e Coliformes Totais: 105 a 106 NMP/100mL. A aplicação do teste não paramétrico de Wilcoxon-Mann-Whitney em nível de significância igual a 5% mostrou que não houve diferença significativa entre o desempenho de remoção de poluentes durante as duas etapas da pesquisa, nem entre as unidades plantadas com macrófitas distintas. O presente estudo mostrou que wetlands construídos de fluxo horizontal subsuperficial tratando o efluente de reator UASB são capazes de atender a maioria dos padrões de lançamento preconizados na legislação ambiental vigente. O estudo, também, permitiu concluir que há necessidade de uma operação intensa e contínua para se garantir condições adequadas de funcionamento de tais sistemas.

 


Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17565/gesta.v3i2.15097

E-mail:  revista.gesta@ufba.br

https://www.facebook.com/Revista.Gesta1/

ISSN Eletrônico: 2317-563X