QUALIDADE DA ÁGUA DE CHUVA ARMAZENADA EM CISTERNAS RURAIS E AS MODIFICAÇÕES DECORRENTES DO MANUSEIO NA REGIÃO DE SERRINHA-BA.

Maria Auxiliadora Freitas dos Santos

Resumo


No nordeste brasileiro, em especial, nas áreas áridas, a escassez de água para o consumohumano constitui-se uma realidade comum. Dentre as propostas de aproveitamento,utilização e armazenamento da água da chuva, tem-se as cisternas rurais. Este trabalhoteve como objetivo avaliar a qualidade da água da chuva armazenada em cisternas ruraisassociada às práticas de manuseio realizadas pelas famílias no município deSerrinha/BA. No período de outubro/2007 a janeiro/2008 foram realizadas análisesbacteriológicas e físico-químicas das amostras de água armazenadas nas cisternas,associando-as aos dados relacionados sobre captação armazenamento, uso e manuseiodesta água através da aplicação de formulário. Os resultados demonstraram que, emrelação aos parâmetros bacteriológicos, todas as amostras apresentaram E.c. Quanto aosparâmetros físico-químicos, aqueles que estavam fora dos limites estabelecidos pelaportaria n518/04, foram: 27,8% em relação a cor, 4,2% em relação a turbidez. Emrelação aos parâmetros pH, sulfato, dureza, alcalinidade, cloreto, sólidos dissolvidos,nitrito e nitrato as amostras estão em conformidade com a portaria citada. Foramidentificadas algumas práticas de armazenamento e manuseio que proporcionam acontaminação da água, dentre elas: 44,4% das famílias entrevistadas misturam a água dachuva com água de outras fontes, 11,2% não desviam a primeira água da chuva, 27,8 %insere peixes na água e deste percentual, 20% fornece alimento. Para captar a água,70,8% das famílias utilizam o balde. A utilização de práticas inadequadas possibilitou oaumento da concentração de E.c e entre as famílias que apenas utilizam a bombamanual foram encontrados os menores valores de E.c. As cisternas constituem umatecnologia viável para o abastecimento de água no nordeste brasileiro, entretanto, asfamílias devem aperfeiçoar as técnicas de manejo, dentre elas realizar a desinfecção daágua da chuva captada antes de utilizá-la para o consumo humano, sendo tambémnecessário que seja implementado um trabalho educacional permanente e contínuo paragarantir a qualidade da água a ser armazenada.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.17565/gesta.v2i2.12786

E-mail:  revista.gesta@ufba.br

https://www.facebook.com/Revista.Gesta1/

ISSN Eletrônico: 2317-563X