(Re)significação e (re)invenção cultural quilombola: as espacialidades afro-brasileiras do Conjunto da Marujada e do Grupo Curiango no Vale do Jequitinhonha/MG

Raphael Fernando Diniz, Gisele Oliveira Miné, Maria Aparecida dos Santos Tubaldini

Resumo


O ano de 1988 representou um importante marco histórico para as comunidades afro-brasileiras, quando, pela primeira vez, lhes foram reconhecidos os direitos constitucionais às suas terras e à valorização de suas práticas culturais. Desde então, diversas comunidades se reorganizaram internamente e se articularam externamente a fim de resgatar e revitalizar as celebrações, festividades e tradições herdadas de seus antepassados. Neste contexto, o presente trabalho busca refletir sobre os processos de (re)significação e (re)invenção cultural nas comunidades quilombolas de Moça Santa, município de Chapada do Norte, e Quilombo, município de Minas Novas, Vale do Jequitinhonha/MG. O resgate e a valorização de danças, cantos e celebrações consideradas localmente como “tradicionais”, a exemplo do Grupo Curiango em Moça Santa, e do Conjunto da Marujada, em Quilombo, ganharam maior ímpeto a partir do reconhecimento destes territórios como remanescentes de quilombos, mobilizando jovens e adultos para a prática e divulgação de suas expressões culturais. Por meio de observações empíricas e de relatos obtidos em campo, percebe-se que os grupos Curiango e Marujada são importantes referências simbólico-culturais destes territórios, contribuindo para integração e coesão comunitária, para a afirmação de sua identidade afro-brasileira, e, em especial, para a legitimação de seu auto-reconhecimento como remanescentes de quilombos.

Abstract

CULTURAL QUILOMBOLA (RE)SIGNIFICATION AND (RE)INVENTION: THE AFRO-BRAZILIAN SPATIALITIES OF MARUJADA AND CURIANGO’S GROUP IN VALE DO JEQUITINHONHA-MINAS GERAIS-BRASIL

The year 1988 was an important landmark for afro-brazilian communities, when, for the first time, their constitutional rights were accorded to their land and exploitation of their cultural practices. Since then, several communities were internally reorganized and externally articulated in order to rescue and revitalize the celebrations, festivities and traditions inherited from their ancestors. In this context, this paper seeks to reflect about the processes of cultural (re)signification and (re)invention in the maroon communities of Moça Santa, municipality of Chapada do Norte and Quilombo, municipality of Minas Novas, in Vale do Jequitinhonha/MG. The rescue and recovery of dances, songs and celebrations locally regarded as “traditional”, like the Curiango’s group in Moça Santa, and the Marujada’s group in Quilombo, gained acceptance from the recognition of these territories as Quilombo, mobilizing youth and adults to practice and dissemination their cultural expressions. Through empirical observations and reports from the field, you realize that the Curiango and Marujada groups are important symbolic and cultural references of these territories, contributing to integration and community cohesion, for affirmation of his afro-brazilian identity, and especially, for legitimation of his self - recognition as Quilombo .

Palavras-chave


Quilombos; (Re)significação e (Re)invenção cultural; Conjunto da Marujada; Grupo Curiango; Vale do Jequitinhonha/MG / Quilombo; Cultural (re)signification and (re)invention; Marujada’s group, Curiango’s group; Vale do Jequitinhonha/MG

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1984-5537geo.v10i1.9954

GeoTextos. ISSN eletrônico: 1984-5537
                 ISSN impresso: 1809-189X