Ilhéus, a terra da Gabriela cravo e canela: de espaço do cacau a espaço do turismo

Gilsélia Lemos Moreira

Resumo


O trabalho em questão analisa as transformações socioespaciais da cidade de Ilhéus, a partir dos anos de 1990, período em que ocorreu uma grave crise no setor produtivo regional baseado na lavoura cacaueira e, coincidentemente, a valorização da atividade turística no Brasil, fator desencadeador de uma visível ressignificação do turismo em toda a região cacaueira. Como objetivo principal, pretende compreender os vários processos que levaram Ilhéus, cidade que surge subordinada ao campo, a passar da condição de espaço do cacau a espaço do turismo. Para alcançar esse objetivo, foram feitas entrevistas e pesquisas de natureza documental. Inicia-se o texto com uma digressão histórica sobre o processo de produção e reprodução socioespacial de Ilhéus, desde o século XVIII, quando chegaram a Ilhéus as primeiras mudas de cacau. Essa pesquisa revelou que diante da crise e das fracassadas tentativas de revitalizar a lavoura cacaueira, o turismo, atividade até então relegada a um segundo plano, passou a fazer parte da pauta de interesse da iniciativa privada e do poder público. Isso por força da necessidade de reerguer a economia regional.

Abstract

ILHÉUS: THE HOMETOWN OF GABRIELA, CLOVE AND CINNAMON: FROM CACAO SPACE TO TOURISTIC SITE

This work analyses the sociospatial changes in the city called Ilhéus starting in the 1990’s when there was a serious crisis in the regional productive sector based on cacao crops and, coincidentaly, the valorization of the touristic activity in Brazil, key reason of a visible reframing of tourism all over the cacao region. As a main objective, this work intends to understand the various processes that guided Ilhéus, city that was developed linked to the fields, to change from cacao space to touristic site. To reach our goal, interviews and documentary researches were made. The text begins with a historic degression about the process of production and sociospatial reproduction of Ilhéus, dating the 18th century, when the first samplings of cacao got to Ilhéus. This research revealed that in face of the crisis and the unsuccessful attempts to revitalize cacao plantations, the tourism, activity so far left as a second option, started its journey as an item of interest of private businesses and public power. That due to the necessity of rebuilding regional economy.

Palavras-chave


Produção; Reprodução; Transformações socioespacais; Cacau; Turismo / Production; Reproduction; Sociospatial changes; Cacao and tourism

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1984-5537geo.v9i1.8352

GeoTextos. ISSN eletrônico: 1984-5537
                 ISSN impresso: 1809-189X