Percepções e representações do autor estrangeiro sobre o homem amazônico: uma análise sob as categorias da geografia

Klondy Lúcia de Oliveira Agra

Resumo


Neste artigo, analiso, com o auxílio dos conceitos balizadores da ciência geográfica, duas obras de autores norte americanos: Amazon Town de Charles Wagley e o diário de viagem de George E. Hafstad. Trabalhos que expõem a Amazônia brasileira e o modo de vida do seu povo, descrevendo em detalhes ações, hábitos, pensamentos e crenças, a maneira de atuar do homem amazônico, descrições que formam um cenário de composições e de orientações da Amazônia para o mundo. O objetivo principal deste artigo é a verificação das percepções e representações dos pesquisadores estrangeiros ao traduzir contextos e cenários amazônicos à sua comunidade, com o auxílio das noções de espaço, lugar, paisagem e território. O interesse na análise desses materiais se deve à singular descrição de detalhes amazônicos que demonstram a preocupação de técnicos estrangeiros envolvidos com a pesquisa na Amazônia brasileira, entre os anos de 1940 a 1950, com a leitura de contextos e cenários e a minuciosa tradução dessa realidade à sua comunidade e, ainda, pela possibilidade da observação e desmistificação de compreensões errôneas feitas por esses pesquisadores e o resgate de valores culturais e históricos dessa região.

Palavras-chave


Geografia; Amazônia; Percepções e Representações

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1984-5537geo.v9i1.6907

    

Indexadores:
         

        

 

GeoTextos.
ISSN eletrônico: 1984-5537/ISSN impresso: 1809-189X