Delimitação de habitats geomorfológicos na região do Parque Estadual de Morro do Chapéu – PEMC / BA

Jocimara Souza Britto Lobão, Raquel de Matos Cardoso Vale

Resumo


O Parque Estadual de Morro do Chapéu - PEMC está localizado na região semiárida da Bahia, sobre um planalto sedimentar que atinge altitudes máximas de 1000m. Neste trabalho foi estabelecida uma metodologia para análise morfológica da área e o mapeamento dos habitats geomorfológicos. Para tanto, foram utilizados recortes da cena LANDSAT ETM+ e da cena Quickbird; e o MDT/SRTM-NASA, para geração dos mapas. O NDVI apontou índices de densidade de vegetação, revelando-se muito significativo, sobretudo por se tratar de uma área de forte semi-aridez, onde durante a estação seca ocorre perda da biomassa foliar. A análise das microbacias identificou as superfícies com maior índice de rugosidade, que, junto com os outros parâmetros morfométricos, indicou os graus de dissecação do relevo e os níveis de isolamento ambiental. Esta premissa está apoiada no fato de que a fragmentação amplia os níveis de complexidade e heterogeneidade ambiental. O resultado apontou os pediplanos dissecados da formação Morro do Chapéu como o habitat mais importante. Atinge as serras Isabel Dias e Carnaíbas, onde predominam matas de grotão, mata ciliar e complexos rupestres, e caatinga nas manchas de solo, que constituem um mosaico de formações vegetais com forte grau de primitividade, derivado do isolamento ambiental produzido pela fragmentação do relevo.

Palavras-chave


Geomorfologia; Geoprocessamento; Parque; Caatinga; NDVI; Geomorphology; Geoprocessing; Park; Caatinga; NDVI

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1984-5537geo.v4i0.3297

    

Indexadores:
        

        
 

GeoTextos.
ISSN eletrônico: 1984-5537
ISSN impresso: 1809-189X