Os processos de fragmentação da cidade e a territorialidade dos residentes nos condomínios fechados. Relação com o planejamento estratégico dos lugares

Luiz Rodolfo Simões Alves, João Luís Fernandes

Resumo


As transformações recentes ocorridas nas cidades têm-se traduzido no alargamento do espaço construído através de um processo nem sempre ordenado e planejado. Num complexo jogo de múltiplos fatores, estes territórios urbanos têm estado sujeitos a processos muito diversificados de fragmentação, muitas vezes conduzindo a casos, voluntários ou involuntários, de confinamento espacial das populações. Essa fragmentação não é uma novidade. Tendo como exemplo o caso português, já no passado, na cidade que se foi criando ao longo do século XX, se detectaram microterritórios de isolamento e fragmentação, sobretudo de populações mais pobres. Nesse aspecto, as cidades são um bom laboratório para análise destes processos de levantamento de velhas e novas fronteiras. Neste artigo, discutir-se-ão alguns casos portugueses e dar-se-á especial destaque aos condomínios fechados e ao modo como estes, exemplos de alargamento espacial e social de uma não-cidade, constituem um entrave à abordagem ampla e discutida dos destinos de cada lugar. Com efeito, a rejeição do espaço público pode constituir um passo na caminhada para a não participação nos destinos estratégicos coletivos.

Abstract

THE FRAGMENTATION PROCESSES OF THE CITY AND THE TERRITORIALITY OF RESIDENTS IN GATED COMMUNITIES. RELATIONSHIP WITH THE STRATEGIC PLANNING OF PLACES

The recent transformations occurred in the cities have translated in the space enlargement constructed by a process not always orderly and planned. In a complex game of multiple factors, this urban territories have been subject a very processes diversified of fragmentation, a lot of times conducting cases, voluntary or involuntary, of spatial confinement of populations. This fragmentation is not new. Have like example the Portuguese case, already in the past, in the city it was creating along 20th century, were detected microterritorial of isolation and fragmentation, especially of the most poor populations. In this aspect, the cities are a good laboratory to analyse this processes of lifting the old and new borders. In this article, they will discuss some of Portuguese cases and give it up special emphasis to the closed condos and how these, examples of spacial and social enlargement on a non-city, constitute an obstacle to the broad approach and discussed of destiny of each places. Indeed, the public rejection can constitute a way on the walk for the non participation of collective strategic destinations.

Palavras-chave


Fragmentação do Espaço; Confinamentos Espaciais; Condomínios Fechados; Planeamento Estratégico / Fragmentation of Space, Space Constraints, Gated Communities, Strategic Planning

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1984-5537geo.v10i2.11794

    

Indexadores:
        

        
 

GeoTextos.
ISSN eletrônico: 1984-5537
ISSN impresso: 1809-189X