DIÁRIO DE UMA VIAGEM: percorrendo a estrada em busca do passado

Marcia Santana Tavares

Resumo


Neste artigo, tento esquadrinhar as memórias de três amigas, viúvas, com idade de 84, 86 e 88 anos, durante uma viagem à sua cidade natal, Alegrete, onde percorrem a casa onde viveram, o museu que guarda fotos de parentes ilustres, o cemitério onde descansam entes queridos, mas também relembram pessoas, revolvem sentimentos adormecidos e tentam reconstituir o passado através de fotos tiradas na praça em que vivenciaram seus primeiros amores, na casa onde o primeiro filho nasceu, ao mesmo tempo em que se ressentem diante das mudanças encontradas, a casa que, demolida, não foi localizada, o mercado que “diminuiu” de tamanho, o que contribui para emaranhar o fio de suas memórias. O estudo das gerações possibilita a releitura das mudanças contidas nas formas de reprodução da vida social, tanto os ritmos como os critérios de sociabilidade que balizam a tessitura dessas relações. Gênero e geração são alguns dos elementos que estruturam as relações sociais e, enquanto categorias analíticas nos oferecem uma maior compreensão da vida social, na medida em que atuam como filtros que revelam diferenças e similitudes, tensões e alianças, onde se entrelaçam subjetividades e identidades distintas e voláteis, que descortinam diferentes trajetórias. Por isso, considero importante recuperar a memória do vivido através dos relatos orais dessas mulheres, que podem nos ajudar a compreender não só suas trajetórias de vida como a forma com que processam o envelhecimento.

Palavras - chave: Gênero; Geração; Envelhecimento; Memórias.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.