A ADMINISTRAÇÃO, AS NEGOCIAÇÕES E DESIGUALDADES CONSTITUÍDAS NO LAR:Reflexões sobre uma cultura da domesticidade no Brasil

Thays Monticelli

Resumo


Esse ensaio propõe analisar, através das teorias de gênero e feministas, a percepção de uma ‘cultura da domesticidade’ nas residências brasileiras, partindo das lógicas, práticas e narrativas estabelecidas entre empregadoras de trabalhadoras domésticas remuneradas. A cultura da domesticidade é embasada tanto nas representações da organização e limpeza das casas, quanto nos pressupostos de cuidado, intimidade e poder. Através da pesquisa de campo realizada em Curitiba-PR, em 2015, foi percebida uma constante nas formas das patroas se relacionarem com suas casas, família e com o exercício do poder, reproduzindo aspectos desiguais da divisão sexual do trabalho e de classe estritamente vinculadas às desigualdades de gênero.



Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.