REPRESENTAÇÕES E VIVÊNCIAS DA MATERNIDADE NUMA PERSPECTIVA GERACIONAL

Tânia Maria Gomes Silva, Carine Gomes Bomfim, Débora Almeida do Nascimento, Marielli Rico Rossi

Resumo


Sob a perspectiva geracional e tomando como suporte teórico-metodológico os estudos de gênero e memória, este artigo analisa as representações da maternidade e da maternagem nas narrativas de mulheres das camadas populares. Objetiva-se perceber se mudanças geracionais interferem nas representações sobre ser mãe e cuidar dos filhos. A análise mostrou que a essencialização da maternidade aparece em todos os discursos, independente da faixa etária, já a maternagem apresenta variações. As idosas a consideram uma tarefa fácil, enquanto para as mais jovens o cuidado com os filhos é uma das tarefas mais difíceis na vida da mulher. Considerando-se que a memória se constrói mediada pelo tempo presente, entende-se que as mães que se encontram em pleno processo de gerar-maternar têm um discurso menos idealizado.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.