AGENDAS DE GÊNERO NAS POLÍTICAS PÚBLICAS NO BRASIL (1980-2016)

Ana Claudia Delfini Capistrano de Oliveira

Resumo


Este artigo analisa importantes fases da trajetória feminista no Brasil, a partir de alguns referenciais teórico-feministas, com o objetivo de responder ao seguinte questionamento: Quais foram as pautas colocadas pelos movimentos feministas e de mulheres, especificamente a partir da Segunda Onda do Feminismo, que foram decisivas para a incorporação da perspectiva de gênero no campo das políticas públicas no Brasil? A atual conjuntura política pós impeachment (2016) da presidenta Dilma Rousseff, apresenta perdas significativas em matéria de direitos feministas e de políticas públicas de gênero, especialmente pela desarticulação das discussões de gênero em diversos espaços sociais, (sobretudo os escolares) e com o fim da transversalidade de gênero nas políticas públicas no atual governo do presidente Michel Temer. Recuperar a agenda de gênero nas políticas públicas é imperioso para a superação dos entraves à democracia.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.