Para Abaixo da Linha do Equador: o standpoint e as produções feministas acadêmicas do terceiro mundo

Darlane Andrade

Resumo


Este artigo discorre teoricamente sobre a proposta epistemológica feminista perspectivista – o conhecimento situado, ou standpoint, com fins a refletir acerca das produções feministas acadêmicas do terceiro mundo, partindo do questionamento: "Quem, em que língua, para quem o conhecimento é produzido?" O artigo faz uma breve apresentação da ciência feminista, as críticas feitas à ciência tradicional positivista e androcêntrica, a importância do conceito de gênero na consolidação do feminismo como ciência, para chegar a discorrer sobre a proposta de se construir o conhecimento de modo situado e responsável, na medida em que toda fala vem de um ponto de vista, que deve ser mencionado e reconhecido. O texto é finalizado com uma reflexão a partir das produções de feministas do terceiro mundo, apontando a importância de dar visibilidade a estas, inclusive em contexto nordestino brasileiro, colaborando para uma ciência feminista mais plural.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.