As narrativas de formação nos processos formativos de professores como dispositivo para a reflexão sobre a aprendizagem da docência na educação de jovens e adultos.

Natal Lânia Roque Fernandes, Maria Amélia Amélia lopes

Resumo


O artigo aborda questões referentes ao uso de narrativas na formação de professores da Educação de Jovens e Adultos (EJA). O estudo apresenta como análise o processo de constituição da docência em EJA de cinco professoras de escolas públicas de Fortaleza-Ce. Os dados foram construídos a partir de narrativas escritas pelas professoras durante o curso de formação continuada. A abordagem teórica adotada foi a (auto) biográfica, numa perspectiva de investigação-formação e no modelo interativo-dialógico (PINEAU, 2006; JOSSO, 2004, SOUZA, 2006, 2008; HERNANDEZ, 2006; BASTOS, 2003). Para refletir sobre a formação docente buscamos contribuição de autores como Mizukami e outros (2002), Huberman (1992), Marcelo (1999). Esses estudos evidenciam a experiência pessoal do professor como base para a formação docente, seja inicial ou continuada. A análise apreendida revelou que, de inicio, as professoras conceberam a docência em EJA como um desafio, o qual, enfrentaram buscando “novos fazeres” em sala de aula. Tal atitude contribuiu para um processo de identificação delas com a docência nessa modalidade de ensino.

Palavras-chave


Formação de professores; aprendizagem docente; (auto) biografia

Texto completo:

artigo em pdf


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/2317-1219rf.v0i20.5716

Revista entreideias: educação, cultura e sociedade, desde 2012. ISSN: 2317-1219 (online)
www.entreideias.ufba.br
Antiga Revista da FACED, desde 1994