Ensino de história e ação comunicativa: a racionalidade processual na história ensinada

Patricia Bastos de Azevedo

Resumo


Este artigo é fruto da pesquisa que desenvolvemos no mestrado em Educação no período de 2000 a 2003 na Universidade Federal Fluminense. Buscamos identificar em nossa pesquisa como os elementos História e memória social se constituem no espaço da sala de aula de história, produzindo assim a história ensinada. A teoria habermasiana da Ação Comunicativa é o nosso principal alicerce teórico, desta forma buscamos relacionar esta teoria com a construção da memória social e seu papel no fazer pedagógico da sala de aula de história. A possibilidade da teoria da Ação Comunicativa fundamentar o processo pedagógico é evidenciada, destacando-se o diálogo, em movimentos dinâmicos, como o centro do procedimento pedagógico realizado em sala de aula.Apresentamos a relação entre História, Ensino de História e Memória. Desenvolvendo uma reflexão sobre a história ensinada e sua possível abordagem no espaço pedagógico. Nossas reflexões são marcadas pela racionalidade processual desenvolvida na construção da história ensina. Pensamos a sala de aula como um espaço de coação mínima, nessa perspectiva analisamos os nossos dados coletados a luz da teoria da Ação comunicativa habermasiana.

Palavras-chave


Ensino de História, Memória Social e Ação Comunicativa.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/2317-1219rf.v13i13.3008

Revista entreideias: educação, cultura e sociedade, desde 2012. ISSN: 2317-1219 (online)
www.entreideias.ufba.br
Antiga Revista da FACED, desde 1994