Políticas públicas e a promoção da saúde por meio da leitura: Ler + Dá Saúde!

Barbara Coelho Neves, Patricia Fernandes

Resumo


O objetivo deste artigo é realizar uma breve revisão do campo de estudos que articula as políticas públicas e a promoção da saúde por meio da leitura. O tema é a política pública para leitura e o objeto é o projeto Ler Dá + Saúde desenvolvido pelo Plano Nacional de Leitura de Portugal (PNL). Tem como objetivos específicos demonstrar a importância da literacia em leitura, discutir algumas das políticas públicas em Portugal, e destacar alguns aspectos do projeto Ler + Dá Saúde. Como metodologia, trata-se de um texto de revisão, e desse modo se constitui do tipo bibliográfica e documental. Utilizou-se dados do portal e sítios eletrônicos do PNL, a exemplo do ‘Ler + Dá Saúde’. Os resultados das observações e discussões com a literatura sobre o tema proposto permitiram concluir que o projeto tem se destacado como proposta social por ser uma política pública que tem visado a convergência da leitura, saúde e família, unindo às tecnologias de informação e comunicação (TIC) e como proposta estratégica do programa PNL para fortalecer a literacia no país.

Palavras-chave


Políticas públicas da leitura. Plano Nacional de Leitura (PNL). Portugal. Projeto Ler + Dá Saúde. Promoção em Saúde.

Texto completo:

PDF

Referências


Bonfim, P. F. et. al. (2014). Ações educativas em um Programa de Agentes Comunitários de Saúde. Rev. bras. enferm., Brasília , v. 65, n. 3, p. 420-427, June 2012 . Available from . access on 11 June 2017. http://dx.doi.org/10.1590/S0034-71672012000300005.

Brandão, O. F. R. (2011). A Ler+ em Milheirós de Poiares: um projecto em acção. Dissertação de Mestrado em Gestão da Informação e Bibliotecas Escolares. Universidade Aberta, Lisboa, Portugal.

Cherubino, I. M. P. (2014). Políticas Públicas de Leitura: Estudo Comparativo dos Planos Nacionais de Leitura de Portugal e do Brasil (Dissertação de Mestrado). Faculdade de Ciências Sociais e Humanas. Universidade Nova de Lisboa.

Costa, E.; et al (2014). O ‘Programme for International Student Assessment’ (PISA) como instrumento de regulação. Acedido em Julho 04, 2014 em http://repositorio.ul.pt/handle/10451/3002.

Ferreira, S. C. T. (2009). O Plano Nacional de Leitura e a Promoção de Hábitos de Leitura nas Escolas do 1º Ciclo do Ensino Básico: Um Estudo de Caso. Dissertação de Mestrado, Departamento de Ciências da Educação e do Patrimônio, Universidade Portucalense Infante D. Henrique, Porto, Portugal.

Fradique, M. F. S. C (2011). As bibliotecas escolares e o papel do professor bibliotecário. (Dissertação de Mestrado). Universidade da Beira Interior, Covilhã, Portugal.

Gamboa, M. J. (2012). Possibilidades e pontos de resistência na recepção do Plano Nacional de Leitura – Para uma análise de prácticas de leitura. Exedra: Revista Científica, (6), 129-138.

Grancho, J. (2013). Mensagem do senhor Secretário de Estado do ensino básico e secundário. In. Ler + Plano Nacional de Leitura: Relatório de atividades 2012 – 2013 (2ª fase – 2º ano), Lisboa: Ministério da Educação, Portugal.

Magalhães, Justino (2009). Education, lecture et langage dans la société de la connaissance, de l'information et de la communication. In Carolina Gonçalves e Dominique Groux (coord.). Approches comparées de l'enseignement des langues et de la formation des enseignants de langues. Paris: L'Harmattan, pp. 49-56. Acedido em agosto, 21, 2015 em http://repositorio.ul.pt/bitstream/10451/5011/1/Educa%C3%A7%C3%A3o%2c%20leitura%20e%20linguagem.pdf

Neves, J. S., Lima, M. J. & Borges, V. (2007). Prácticas de promoção da leitura nos países da OCDE. Portugal: Gabinete de estatística e Planeamento da Educação. Ministério da Educação.

Pacheco, C. M. G. M. (2012). O Plano Nacional de Leitura nos media: uma análise de representações. Dissertação de Mestrado, Instituto de Educação, Universidade do Minho, Portugal.

PISA (2001). Conhecimento e atitudes para a vida: Resultados do PISA 2000 – Programa Internacional de Avaliação de estudantes/OCDE. Organização para a cooperação e desenvolvimento econômicos. São Paulo: Moderna.

Plano Nacional de Leitura. (2006). Portugal. Resolução do Conselho de Ministros de 12 de julho n. 86/2006. Aprova o Plano Nacional de Leitura e cria sua respectiva comissão. Diário da República, 1ªsérie, n. 133. Acedido em Janeiro, 12, 2014 em https://dre.pt/application/file/537281.

Plano Nacional de Leitura (2013) Relatório de atividades 2012-2013, 2ª fase, 2º ano. Acedido em agosto, 11, 2016 em http://www.planonacionaldeleitura.gov.pt/arquivo/pnltv/uploads/balancos/relatorio_do_2_ano_2_fase_a.pdf

Prole, A. (2005). O papel das bibliotecas públicas face ao conceito de literacia. In. Educação e leitura: Actas do Seminário – 27/28 de Outubro de 2005. Esposende: Câmara Municipal, Portugal, 31-41.

Rodrigues, M. L. (Org.). (2014). 40 anos de políticas de educação em Portugal: volume II conhecimento, atores e recursos. Coimbra, Almedina. 620p.

Santa Rosa, C. S. de (2005). Leitura: uma porta aberta na formação do cidadão. Acedido em Novembro 20, 2015, em http://portal.educacao.salvador.ba.gov.br/site/documentos/espaco-virtual/espaco-autorias/artigos/leitura%20-%20uma%20porta%20aberta...pdf.

Sim-Sim. I. & Ramalho, G. (1993). Como leem as nossas crianças? Caracterização do nível de literacia da população escolar portuguesa. Lisboa: Me-Gep.

Teixeira, J. B. (2009). Formulação, administração e execução de políticas públicas. In: Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS/ABEPSS, 2009. Acedido em Abril 14, 2016 em http://www.cressrn.org.br/files/arquivos/5x595ziU0wuEf5yA63Zw.pdf.

Veloso, A. (2005). A leitura literária. In. Educação e leitura: Actas do Seminário – 27/28 de Outubro. Esposende: Câmara Municipal, Portugal, 23-29.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/re.v7i1.22578

Revista entreideias: educação, cultura e sociedade, desde 2012. ISSN: 2317-1219 (online)
www.entreideias.ufba.br
Antiga Revista da FACED, desde 1994