Práticas e Concepções de psicólogas/os em serviços públicos de Saúde e Assistência Social na Bahia frente à queixa escolar

Liliane Alves da Luz Teles, Klessyo Espírito Santo Freire, Kátia Oliveira

Resumo


O presente estudo tem como objetivo analisar as concepções e práticas de psicólogas/os que atuam nos serviços públicos de Saúde e Assistência Social que recebem demandas escolares. Como resultado dessa aspiração, foram realizadas e conduzidas entrevistas em grupo nas quais participaram cinco profissionais que trabalham em CAPS, CRAS e CREAS da Bahia. A análise indica que as/os profissionais têm buscado compreender a queixa escolar superando a abordagem medicalizante relacionada a essas demandas, ampliando a articulação com a escola, com a família e com a comunidade. O fortalecimento das Políticas Públicas na garantia dos direitos sociais tem sido dificultado pela precarização dos serviços e da condição de trabalho das/os profissionais, bem como a própria construção histórica e ideológica sobre o fracasso escolar.

Palavras-chave


Saúde; Assistência Social; Queixa Escolar

Texto completo:

PDF

Referências


BEATO, Mônica Soares da Fonseca et. al. A psicologia e o trabalho no CRAS. Conselho Regional de Psicologia (CRP-MG), Belo Horizonte, 2011, pp. 1-112. Disponível em: http://docslide.com.br/documents/a-psicologia-e-o-trabalho-no-cras-55cac24aea88f.html . Acesso em: 10 Out 2016.

BRASIL. Portaria GM nº 336, de 19 de Fevereiro de 2002. Define e estabelece diretrizes para o funcionamento dos Centros de Atenção Psicossocial. Diário Oficial da União, Brasília, 20 fev. 2002.

______. Política Nacional de Assistência Social. PNAS/2004. Brasília, DF: MDS. Disponível em http://www.slideshare.net/NormaMuniz/politica-nacional-de-assistencia-social-2013-pnas-2004-e-norma-operacional-basica-de-servico-social-2013-nobsuas Acesso em: 09 Out. 2016

______. Reforma Psiquiátrica e política de Saúde Mental no Brasil. Secretaria de Atenção à Saúde. DAPE. Coordenação Geral de Saúde Mental. Reforma psiquiátrica e política de saúde mental no Brasil. Documento apresentado à Conferência Regional de Reforma dos Serviços de Saúde Mental: 15 anos depois de Caracas. OPAS. Brasília, novembro de 2005. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/Relatorio15_anos_Caracas.pdf Acesso em: 09 Out. 2016.

______.Portal da Saúde. Política Nacional de Saúde Mental. Brasília: Ministério da Saúde, 2011. Disponível em: http://portal.saude.gov.br/portal/saude/area.cfm?id_area=925 Acesso em: 10 de novembro de 2011.

FÓRUM SOBRE MEDICALIZAÇÃO DA EDUCAÇÃO E DA SOCIEDADE. Recomendações de práticas não medicalizantes para profissionais e serviços de educação e saúde. – 2 ed. rev. São Paulo, 2013. 75 p.

LISBOA, FelipeStephan; BARBOSA, Altemir José Gonçalves. Formação em Psicologia no Brasil: um perfil dos cursos de graduação.Psicol. cienc. prof., Brasília ,v. 29, n. 4, p. 718-737, 2009 . Available from http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932009000400006&lng=en&nrm=iso . Acessoem: 30 set. 2016. http://dx.doi.org/10.1590/S1414-98932009000400006.

OLIVEIRA, Katya Luciane et al. The ten-year Scientific production of School and Educational journal (1996/2005).Psicol. esc. educ.,Campinas , v. 10, n. 2, p. 283-292, dez. 2006 . Disponível em http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-85572006000200011&lng=pt&nrm=iso . Acesso em: 30 set. 2016.

PATTO, Maria Helena Souza. A família pobre e a escola pública: anotações sobre um desencontro. Psicologia-USP, São Paulo, v. 3, n 1-2, p. 107-121, 1992.

______.A Produção do Fracasso Escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do Psicólogo, 1999. 458 p.

______. Psicologia e Ideologia: Uma introdução crítica à Psicologia Escolar. São Paulo: T.A. Queiroz, 1984.

SOUZA, Marilene Proença. Psicologia Escolar e Educacional em busca de novas perspectivas. Psicologia Escolar e Educacional, vol. 13, núm. 1, enero-junio, 2009, pp. 179-182 Associação Brasileira de Psicologia Escolar e Educacional. Paraná, Brasil

______. Prontuários revelando os bastidores do atendimento psicológico à queixa escolar. Estilos da Clínica, 2005, Vol. X, n 18, 82-107

______. A queixa escolar e o predomínio de uma visão de mundo. In: MACHADO, Adriana Marcondes; SOUZA, Marilene Proença Rebello de. Psicologia escolar: em busca de novos rumos. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2010, p. 19-37.

SOUZA, Marilene Proença Rebello de; SILVA, Silvia Maria Cintra da; YAMAMOTO, Katia. Atuação do psicólogo na educação básica: concepções, práticas e desafios. Uberlândia: EDUFU, 2014.

VASCONCELOS, Eduardo. Mundos paralelos, até quando?: Os psicólogos e o campo da saúde mental pública no Brasil nas duas últimas décadas. Mnemosine, Rio de Janeiro, v. 1, n. 0, p.108-134, 2004. Disponível em: http://www.mnemosine.com.br/ojs/index.php/mnemosine/article/view/22 . Acesso em: 09 out. 2016.

VIÉGAS, Lygia de Souza. A atuação do psicólogo na rede pública de educação da Bahia. In: SOUZA, Marilene Proença Rebello de; SILVA, Silvia Maria Cintra da;

YAMAMOTO, Katia. Atuação do psicólogo na educação básica: concepções, práticas e desafios. Uberlândia: EDUFU, 2014. p. 67-112.




DOI: http://dx.doi.org/10.9771/re.v7i1.21729

Revista entreideias: educação, cultura e sociedade, desde 2012. ISSN: 2317-1219 (online)
www.entreideias.ufba.br
Antiga Revista da FACED, desde 1994