A Natureza Física e o homem – Paixões em Manoel de Barros

Lucy Ferreira Azevedo, Edirles Mattje Backes

Resumo


Os poemas de Manoel de Barros, analisados a partir da intersecção ethos,logos e pathos, focalizam a paixão pela natureza vivenciada pelo homem pantaneiro . A Nova Retórica, para descrever a paixão pela natureza, é o instrumento para a análise do poema como argumento, mostrando o pantanal - seus habitus, fauna e flora – como cenário que provoca no homem os movimentos passionais. O estudo das metáforas sob a perspectiva de Lakoff e Johnson descortinam também uma forma singular de construir poesia de nosso autor, associando a invenção a uma memória denominada discursiva. A análise da argumentação mostra a cultura mato-grossense determinada pelo Pantanal que condiciona o homem a uma forma peculiar de viver.

Palavras-chave


Retórica, Metáforas, Pantanal

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/2317-1219rf.v5i1.11313

Revista entreideias: educação, cultura e sociedade, desde 2012. ISSN: 2317-1219 (online)
www.entreideias.ufba.br
Antiga Revista da FACED, desde 1994