ATIVIDADES GRUPAIS EM SAÚDE MENTAL

Lorena Araujo Ribeiro, Lamara Laís Marin, Marcela Teodoro de Rezende Silva

Resumo


Estudo qualitativo exploratório-descritivo com objetivo de analisar os fundamentos teórico-práticos de coordenadores de atividades grupais em um serviço de saúde mental. A coleta ocorreu por meio de entrevista semiestruturada com sete profissionais e a análise de conteúdo temática gerou duas categorias: “Características das atividades grupais” onde verificou-se grupos abertos e heterogêneos com planejamentos  informais resumindo-se a previsão temática. Embora houvesse preocupação dos profissionais em responder aos princípios psicossociais, identificou-se atividades cujas finalidades contrariavam tal expectativa. A categoria “Conceitos que regem práticas” denotou que a maioria dos sujeitos apresentava ideias semelhantes e concebiam grupos e oficinas como atividades distintas, sendo a primeira destinada ao trabalho e a segunda a socialização. Consideramos que uma consistente fundamentação acerca de atividades grupais é relevante para que estas cumpram sua finalidade de reabilitação e reinserção social.


Palavras-chave


saúde mental; processo grupais; estrutura de grupo

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v28i3.9980

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt