DEMANDAS DE MULHERES POR CUIDADO À SAÚDE: SUBSÍDIOS PARA CONSTRUÇÃO DA INTEGRALIDADE

Edméia de Almeida Cardoso Coelho, Carla Tatiane Oliveira Silva, Vanessa Cavalcante de Sena, Andiara Rodrigues Barros, Enilda Rosendo do Nascimento, Mariza Silva Almeida

Resumo


  O modo como serviços e práticas em saúde são organizados reproduz uma rede de poderes que oferece às mulheres respostas fragmentadas e de baixa resolutividade. Este estudo objetivou conhecer a experiência das mulheres junto a serviços da rede básica de saúde a partir de suas buscas por cuidado, obter das usuárias dos serviços suas concepções sobre o cuidado que recebem e identificar estratégias de enfrentamento. Tem caráter qualitativo e integralidade como eixo teórico. Foi desenvolvido em um centro de saúde com 19 mulheres usuárias do serviço. Foram realizadas entrevistas semi-estruturadas, sendo o material empírico analisado pela técnica de análise de discurso. Constatou-se que o serviço de saúde se distancia da integralidade na medida em que apresenta assimetria entre oferta e demanda e nega o exercício da autonomia das mulheres. As estratégias de enfrentamento utilizadas consistem em sucessivos retornos ao serviço, procura por outros serviços, automedicação e atenção na rede privada.  

Palavras-chave


cuidado à saúde; saúde da mulher; integralidade; enfermagem

Texto completo:

Sem título () PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v26i3.6850

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt