A PRÁTICA DA ENFERMAGEM NO PROCESSO DE MUNICIPALIAZAÇÃO DA SAÚDE: AMPLIANDO O ESPAÇO PROFISSIONAL

Marluce Maria Araújo Assis, Daniela Gomes dos Santos, Erenilde Marque de Cerqueira

Resumo


A presente investigação teve como objetivo analisar a prática da enfermeira no processo de Municipalização da Saúde, nas décadas de 80 e 90. A abordagem metodológica é qualitativa, do tipo exploratória. O  local de estudo foi a Secretaria Municipal de Saúde de Feira de Santana-BA. Os dados foram coletados através de entrevistas semi-estruturadas aplicadas às enfermeiras e complementadas pela análise documental. Os mesmos foram descritos e analisados, valorizando as convergências presentes nos depoimentos das entrevistadas e nos documentos. A análise permitiu apontar que no início de sua inserção, década de oitenta, a enfermeira atuava num campo restrito e polivalente e no desenvolvimento de ações programáticas. Na década de noventa, surgiram mudanças mais concretas no sistema de saúde municipal, como a introdução do Programa Agente Comunitário de Saúde e do plano de cargos e salários permitindo a ampliação do número de enfermeiras, as quais passaram a assumir cargos de chefia, coordenação de programas e direção central, bem como o gerenciamento de unidades básicas. A conquista desses espaços foi fortalecida com o processo de municipalização da saúde e a reorganização do sistema público.

Palavras-chave


Sistema de Saúde; Descentralização da Saúde; Municipalização da Saúde; Prática da enfermeira

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v18i1.3877

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt