A INSERÇÃO DO ENFERMEIRO NA VIGILÂNCIA EPIDEMIOLÓGICA – SECRETARIA MUNICIPAL DA SAÚDE RIBEIRÃO PRETO (1989-1998)

Tereza Cristina Scatena Villa, Jordana Nogueira Muniz, Aline Aparecida Monroe, Paula Hino, Silvia Helena Vendramini, Pedro Fredemir Palha, Roxana Isabel Cardoso Gonzales

Resumo


Este estudo de natureza descritiva teve como objetivo analisar a inserção do enfermeiro na Vigilância Epidemiológica (VE) da Secretaria Municipal da Saúde de Ribeirão Preto-SP, frente ao processo de municipalização da saúde na década de 90. Os dados obtidos através de fontes documentais, bibliográficas e 15 entrevistas semiestruturadas foram analisados pelo método de análise de conteúdo, modalidade temática. O tema eleito nesse estudo foi “a inserção do enfermeiro na Vigilância Epidemiológica”. O perfil do profissional para atuar na VE não é específico de uma profissão, sendo que as ações de VE são executadas por médicos e enfermeiras da equipe de V.E, havendo o predomínio das enfermeiras que desenvolveram ações de controle e prevenção, como a notificação de doenças, busca ativa, bloqueio, investigação epidemiológica, implantação, coordenação de ações e programas de VE.

Palavras-chave


Enfermagem de saúde pública; Vigilância epidemiológica

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v14i1.3841

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt