SIMULAÇÃO COMO ESTRATÉGIA DE ENSINO-APRENDIZAGEM NO TRATAMENTO DE FERIDAS: RELATO DE EXPERIÊNCIA

Alice Molonha, Bruna de Oliveira Fakhr, Felipe Amato Custódio, Thiago Pereira Lopes, Simone Roecker, Juliane Pagliari Araujo

Resumo


Objetivo: relatar a experiência de estudantes do curso técnico em enfermagem sobre a utilização da simulação como estratégia de ensino-aprendizagem no tratamento de feridas. Método: relato de experiência de simulação no tratamento de feridas como estratégia de ensino-aprendizagem. Participaram 25 estudantes e 2 docentes de um curso técnico em enfermagem em um município paranaense. A simulação foi realizada nos meses de novembro e dezembro de 2019. Resultados: a simulação aplicada no tratamento de feridas desenvolveu-se em sete etapas. No decorrer das etapas, os participantes estudaram sobre feridas e prática de realização de curativos, confeccionaram as feridas e realizaram a simulação do cuidado. Conclusão: a experiência revelou que este método oferece benefícios no processo ensino-aprendizagem, favorece aos estudantes a oportunidade de uma atitude proativa na construção do conhecimento, bem como habilita-os e aproxima-os da prática profissional.


Descritores: Educação em Enfermagem. Ferimentos e Lesões. Ensino. Simulação.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v34.37039

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt