PERFIL DE PACIENTES OBSTÉTRICAS ADMITIDAS NA UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA DE UM HOSPITAL PÚBLICO

Djailma Cinthia Ernesto Silva, Laryssa Grazielle Feitosa Lopes, Marília Gabrielle Santos Nunes, Maria Aparecida Farias de Souza, Rebeca Nascimento de Moura, Hortência Héllen de Azevedo Medeiros

Resumo


Objetivo: analisar o perfil de pacientes obstétricas admitidas na Unidade de Terapia Intensiva Adulto. Método: estudo quantitativo, descritivo-retrospectivo, desenvolvido por meio da busca e obtenção dos dados referentes ao perfil socioeconômico e clínico dos prontuários das pacientes gestantes ou puérperas internadas por causa obstétrica, entre janeiro 2017 e dezembro de 2018, na Unidade de Terapia Intensiva de um hospital público de Pernambuco, Brasil. Os resultados foram analisados pelo programa Statistical Package for the Social Science. Resultados: as mulheres tinham, em sua maioria, idade entre 19 e 29 anos (56,1%), e cor parda (88,6%). A maioria foi internada no pós-parto (75,6%), o tipo de parto mais prevalente foi o cesáreo (87,2%), as síndromes hipertensivas foram a maior causa do internamento (61,8%). O principal distúrbio hipertensivo apresentado é pré-eclâmpsia (39,8%). Conclusão: as pacientes adultas jovens, puérperas de parto cesáreo, com síndromes hipertensivas são internadas com mais frequência na Unidade de Terapia Intensiva.

Descritores: Gravidez de Alto Risco. Unidade de Terapia Intensiva. Obstetrícia.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v34.35874

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt