PRÁTICAS DE ALEITAMENTO MATERNO EM UNIDADE DE TERAPIA INTENSIVA NEONATAL

Aisiane Cedraz Morais, Siena Nogueira Guirardi, Juliana de Olvieira Freitas Miranda

Resumo


Objetivo: analisar as formas de aleitamento materno realizadas na Unidade de Terapia Intensiva Neonatal e identificar suas facilidades e dificuldades. Método: estudo qualitativo e descritivo, numa Unidade de Terapia Intensiva Neonatal de maternidade pública. Os dados foram coletados por meio de entrevista semiestruturada e observação direta entre fevereiro e março de 2017. Foram entrevistados cinco profissionais de saúde e sete mães. Resultados: emergiram três categorias: Compreensão das mães e profissionais sobre o conceito e a importância do aleitamento materno; Formas de aleitamento materno na voz de mães e profissionais de saúde; e Interferências para a realização do aleitamento materno. Conclusão: na prática do aleitamento materno no contexto da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal existem algumas dificuldades que são atenuadas pela presença de fonoaudiólogo, parceria do banco de leite e atuação dos profissionais de saúde. As pessoas têm dificuldade em definir o aleitamento materno e o relacionam exclusivamente com a amamentação.

Descritores: Aleitamento Materno. Terapia Intensiva Neonatal. Cuidado do Lactente.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v34.35643

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt