ESCALAS DE AVALIAÇÃO DE RISCO PARA QUEDA: REVISÃO INTEGRATIVA DA LITERATURA

Daniela Andrade, Ramon Antonio Oliveira, Ruth Natalia Teresa Turrini, Vanessa de Brito Poveda

Resumo


Objetivo: caracterizar e qualificar escalas de avaliação de risco de quedas validadas para emprego entre pacientes adultos hospitalizados. Método: revisão integrativa da literatura que incluiu investigações desenvolvidas entre pacientes hospitalizados com idade igual ou superior a 18 anos, consultadas as bases de dados LILACS, PubMed, CINAHL e Embase. Resultados: localizaram-se 319 artigos, dos quais 9 foram incluídos nesta revisão. A maioria das escalas foi criada entre os anos de 1989 e 1999, para avaliação de riscos entre adultos e idosos. Os domínios mobilidade (88,8%), história de queda (88,8%), estado mental (66,6%), incontinência (77,7%), uso de medicamentos (66,6%) e déficit sensorial (55,5%) foram mais frequentemente empregados. Quatro escalas (44,4%) apresentaram resultados de testes para avaliação de propriedades psicométricas. Conclusão: as escalas encontradas na literatura científica não apresentaram consenso entre os domínios para predição de quedas e a maioria não foi submetida à avaliação das propriedades psicométricas recomendadas.

Descritores: Acidentes por Quedas. Avaliação em Enfermagem. Técnicas, Medidas, Equipamentos de Medição. Adulto. Enfermagem.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v33.27981

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt