PERCEPÇÃO DE PUÉRPERAS SOBRE A POSIÇÃO VERTICAL NO PARTO

Joelma Lacerda de Sousa, Iolanda Pereira da Silva, Lucimar Ramos Ribeiro Gonçalves, Inez Sampaio Nery, Ivanilda Sepúlveda Gomes, Larissa Ferreira Cavalcante Sousa

Resumo


Objetivo: descrever a percepção de puérperas acerca da posição vertical adotada no trabalho de parto e parto. Método: estudo descritivo de abordagem qualitativa desenvolvido em 2014, em uma maternidade de referência de Teresina, Piauí, Brasil. As participantes foram oito puérperas com histórico de parto normal na posição vertical. Os dados foram analisados por meio da técnica de análise de conteúdo. Resultados: emergiram quatro categorias: tipo de conhecimento das mulheres sobre as posições verticais; percepção da presença da enfermeira obstetra no processo de parturição como incentivo às posições verticais; recordações da vivência de partos em outras posições; e percepções das puérperas sobre o parto na posição vertical. Conclusões: as puérperas avaliaram positivamente a posição vertical de sua escolha e a relacionaram à maior autonomia da mulher no parto, menor intervenção profissional, descida mais rápida do feto, redução do tempo de trabalho de parto, diminuição da dor e maior conforto.

Descritores: Segunda Fase do Trabalho de Parto. Posicionamento do Paciente. Enfermagem Obstétrica.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.27499

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt