ATENÇÃO À SAÚDE DE LÉSBICAS, GAYS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS E TRANSEXUAIS NA ESTRATÉGIA SAÚDE DA FAMÍLIA

Jameson Moreira Belém, Maria Juscinaide Henrique Alves, Emanuelly Vieira Pereira, Felice Teles Lira dos Santos Moreira, Glauberto da Silva Quirino, Grayce Alencar Albuquerque

Resumo


Objetivo: analisar a atenção à saúde prestada à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais na Estratégia Saúde da Família. Método: estudo qualitativo desenvolvido em junho de 2014 com 12 enfermeiros, no interior do Ceará, Brasil, por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram organizados e analisados com base na análise categorial temática e eixos estratégicos da política nacional de saúde integral. Resultados: as ações de promoção e vigilância da saúde eram reducionistas, fragmentadas, enviesadas em função da orientação sexual e afetadas pela baixa assiduidade, estereótipos e barreiras nos atendimentos. Esse contexto era agravado por lacunas na formação acadêmica, qualificação dos profissionais sobre sexualidade e dificuldade de implementação, monitoramento e avaliação da política de saúde. Conclusão: a atenção à saúde prestada à população de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transexuais na Estratégia Saúde da Família exige mudanças paradigmáticas desde o âmbito teórico-organizacional às relações de cuidado.


Descritores: Minorias Sexuais. Assistência Integral à Saúde. Desigualdades em Saúde. Enfermagem de Atenção Primária. Atenção Primária à Saúde.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.26475

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt