FATORES DE RISCOS METABÓLICOS EM CRIANÇAS NA ATENÇÃO PRIMÁRIA À SAÚDE

Thayana Alcântara Martins, Alisson Salatiek Ferreira de Freitas, Maria Iara de Sousa Rodrigues, Rubens Nunes Veras Filho, Deborah Pedrosa Moreira, Carla Monique Lopes Mourão

Resumo


Objetivo: verificar a prevalência de fatores de riscos metabólicos na consulta de enfermagem de crianças. Método: estudo exploratório, transversal, realizado em uma unidade básica de saúde em Fortaleza, Ceará, Brasil. A amostra foi composta por 97 crianças de 2 a 10 anos de idade no período de 6 meses. Resultados: a idade que mais prevaleceu foi a de oito anos, abrangendo N=26 crianças (26,8%) e o sexo prevalente na amostra foi o feminino, 62 (63,9%). Notou-se que 62 crianças estão com o IMC adequado (63,9%), 23 estão com sobrepeso (23,7%) e 12 (12,3%) estão obesas. Conclusão: os principais fatores de riscos metabólicos encontrados foram sedentarismo, preferência por alimentos do tipo fast-food e baixa renda familiar.

Descritores: Obesidade pediátrica. Índice de massa corporal. Doenças cardiovasculares. Cuidados de enfermagem. Síndrome metabólica.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.26264

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt