COPREVALÊNCIA DE HANSENÍASE EM CONTATOS COM IDADE ENTRE 5 E 15 ANOS NO NORDESTE BRASILEIRO

Fernanda da Silva Goes, Clodis Maria Tavares, Jovânia Marques de Oliveira e Silva, Tâmyssa Simões dos Santos, Nataly Mayara Cavalcante Gomes, Karen da Silva Santos

Resumo


Objetivo: avaliar a coprevalência da hanseníase em contatos com idade compreendida entre 5 e 15 anos. Método: estudo descritivo, com abordagem quantitativa, realizado no período de novembro de 2014 a julho de 2015. A população do estudo foi composta por contatos intradomiciliares e peridomiciliares de pessoas atingidas pela hanseníase, que estivessem na faixa etária de 5 a 15 anos. A amostra estudada foi constituída de 73 contatos. Resultados: do total de avaliados, 30 (41,0%) foram intradomiciliares e 43 (59,0%), peridomiciliares. Entre os contatos, 27 (37,0%) foram considerados sintomáticos dermatológicos; destes, 17 (23,3%) suspeitos para hanseníase por apresentarem de uma a oito lesões, sendo a maioria mancha hipocrômica (82,3%). Conclusão: entre os contatos examinados neste estudo, com idades compreendidas entre 5 e 15 anos, a coprevalência da hanseníase não foi diagnosticada, mas o número de contatos classificados como suspeitos foi elevado, o que se torna preocupante do ponto de vista epidemiológico.

Descritores: Hanseníase. Enfermagem. Busca de comunicante. Anamnese. Exame físico.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.26100

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt