FATORES ASSOCIADOS À REALIZAÇÃO DO EXAME CITOPATOLÓGICO EM MULHERES PROFISSIONAIS DO SEXO

Rosilane de Lima Brito Magalhães, Braulio Vieira de Sousa Borges, Vanessa Moura Carvalho de Oliveira, Giselle Mary Ibiapina Brito, Ana Karysa Alves Resende, Elucir Gir

Resumo


Objetivos: estimar a prevalência autorreferida da realização do exame citopatológico do colo do útero em mulheres profissionais do sexo e investigar a associação entre a realização desse teste e os dados socioeconômicos e comportamentais. Método: estudo analítico transversal, com 416 mulheres profissionais do sexo, em uma capital do nordeste brasileiro entre janeiro de 2014 e fevereiro de 2015. Resultados: a prevalência autorreferida de realização do exame citopatológico do colo do útero foi de 47,8%. Houve associações entre a realização do teste e a renda (p=0,001), a escolaridade (p=0,001), a religião (p=0,001), a forma de acesso ao serviço (p=0,003) e o uso de contraceptivo (p=0,003). Conclusão: mulheres profissionais do sexo apresentaram baixa prevalência para realização do exame citopatológico do colo do útero, fato que ocorre especialmente entre as mulheres mais empobrecidas, pouco escolarizadas e com dificuldade de acesso aos serviços de saúde.

Descritores: Teste de Papanicolaou. Profissionais do sexo. Mulheres. Prevalência. Prevenção secundária. Atenção primária à saúde.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.25931

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt