TESTE RÁPIDO PARA HIV: REPRESENTAÇÕES SOCIAIS DE PROFISSIONAIS DA ATENÇÃO BÁSICA

José Andrade Almeida Junior, Alexia Aline da Silva Moraes, Marizete Alves da Silva de Amorim Barreto, Fabiane da Silva Santos, Cleuma Sueli Santos Suto, Larissa Beatriz Ferreira de Paiva

Resumo


Objetivo: apreender as representações sociais dos profissionais de saúde da atenção básica face o teste rápido para anticorpos contra o HIV. Método: pesquisa qualitativa, fundamentada na Teoria das Representações Sociais, em sua abordagem estrutural, com utilização do software EVOC para processamento e análise dos dados. A coleta de dados foi realizada entre os meses de fevereiro e março de 2017, em unidades básicas no município de Senhor do Bonfim, estado da Bahia, Brasil. Resultados: para o termo indutor “teste rápido”, os elementos presentes no núcleo central da representação social foram “medo, HIV, doenças, agilidade”. Chama atenção que o termo “medo”, evocado por 67% dos profissionais, apresenta-se como o mais importante componente de acordo com sua hierarquia. Conclusão: ao assumir a liberdade de falar pelo outro, os profissionais estudados revelaram o “medo” como elemento de maior importância na realização do teste rápido e também elementos representacionais que acompanham a aids desde a sua aparição. 

Descritores: HIV. Testes sorológicos. Atenção básica.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.25885

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt