ESTRESSE OCUPACIONAL EM ENFERMEIROS DA PEDIATRIA: MANIFESTAÇÕES FÍSICAS E PSICOLÓGICAS

Janaína Mengal Gomes Fabri, Isabele da Rosa Noronha, Elias Barbosa Oliveira, Celia Caldeira Fonseca Kestenberg, Laila Maria Andrade Harbache, Isabela da Rosa Noronha

Resumo


Objetivo: verificar a presença de estresse ocupacional em enfermeiros da pediatria e analisar as manifestações físicas e psicológicas de estresse. Metodologia: estudo quantitativo, descritivo, transversal realizado com 22 enfermeiros de unidades de internação pediátrica de um hospital público situado no município do Rio de Janeiro, Brasil. Para a caracterização da amostra, utilizou-se um instrumento estruturado; na verificação de estresse, o Inventário Sintomas de Stress (ISS-Lipp). Resultados: a amostra foi composta, majoritariamente, pelo sexo feminino, com mais de um vínculo empregatício, trabalhando em regime de turnos e cumprindo carga horária acima de 40 horas semanais. Identificou-se a presença de estresse na amostra, sendo as fases de exaustão e resistência as mais prevalentes diante das manifestações psicológicas e físicas verificadas. Conclusão: a amostra apresentou alto nível de estresse cujo adoecimento já se faz presente, considerando-se as manifestações na fase de exaustão.

Descritores: Enfermagem. Pediatria. Estresse ocupacional. Saúde Mental.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.25070

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt