PROCESSO DE PRIORIZAÇÃO DE OCORRÊNCIAS NO SERVIÇO DE ATENDIMENTO MÓVEL DE URGÊNCIA

Flavia Saraiva Leão Fernandes, Oswaldo Yoshimi Tanaka

Resumo


Objetivo: identificar características das ocorrências priorizadas pela Central de Regulação do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência de uma grande metrópole e compreender quais fatores influenciam os médicos reguladores no processo de priorização de despacho de ambulância. Método: estudo retrospectivo com métodos mistos, entre 2012 e 2014. As variáveis despacho e tempo de regulação foram investigadas. As entrevistas realizadas foram submetidas à análise de conteúdo. Resultados: a demanda é majoritariamente clínica, classificada com Determinantes de alta prioridade e prioritariamente dos serviços de segurança pública. O tempo resposta é inversamente proporcional à prioridade. Médicos priorizam casos com: risco de morte; deterioração clínica; necessidade de transporte; vulnerabilidade associada à idade e violência. Conclusão: condições clínicas, vulnerabilidade e risco determinam o tipo de atendimentos e o tempo de resposta. Diante de um cenário de poucos recursos, a atuação dos médicos reguladores no processo de priorização visa adequar a demanda à oferta disponível.
Descritores: Centro de operações de emergência. Emergências. Serviços médicos de emergência. Ambulâncias.


Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.24463

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt