ASSOCIAÇÃO ENTRE RISCO DE QUEDAS E USO DE MEDICAMENTOS EM PESSOAS IDOSAS

Bibiane Moura da Rosa., Daiane Porto Gautério Abreu, Silvana Sidney Costa Santos, Bárbara Tarouco da Silva, Silomar Ilha, Nidia Farias Fernandes Martins

Resumo


Objetivo: verificar a associação entre o risco de quedas e o uso de medicamentos em pessoas idosas. Método: estudo transversal realizado no setor de atendimento ambulatorial de um hospital universitário do sul do Brasil, com 99 pessoas idosas. A coleta ocorreu em outubro de 2013, por meio de entrevista na qual foram utilizados: um instrumento de caracterização sociodemográfica, o Miniexame do Estado Mental e a Escala de Risco de Quedas de Downton. Foram realizadas análise estatística descritiva e inferencial. Resultados: evidenciou-se que 55,6% das pessoas idosas apresentaram alto risco para quedas. Houve associação estatística entre o uso de medicamentos para o sistema cardiovascular e nervoso central e o risco de quedas. Houve diferença significativa entre o número de medicamentos utilizados por pessoas idosas com alto e com baixo risco de quedas. Conclusão: o risco de quedas apresenta associação com número de medicamentos e com as classes medicamentosas utilizadas pelas pessoas idosas.
Descritores: Idoso. Acidentes por quedas. Uso de medicamentos. Enfermagem.


Palavras-chave


Idoso. Acidentes por quedas. Uso de medicamentos. Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i4.22410

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt