INTERNAÇÕES E ÓBITOS POR TRANSTORNOS DE CONDUÇÃO E ARRITMIAS CARDÍACAS NO ESTADO DA BAHIA – BRASIL

Liliane Ferreira Moura, Angela Conceição Sena Maltez, Catia Suely Palmeira, Maria de Lourdes de Freitas Gomes

Resumo


Objetivo: Descrever o perfil de internações hospitalares e dos óbitos por Transtornos de Condução e Arritmias Cardíacas na população no estado da Bahia – Brasil. Métodos: Estudo epidemiológico descritivo utilizando dados secundários disponibilizados pelo Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde, correspondentes ao capítulo IX do Código/Classificação Internacional de Doenças-10. Foram utilizadas as variáveis: sexo, raça/cor, faixa etária, regime e caráter de atendimento. Resultados: Entre janeiro 2010 e dezembro 2015 ocorreram 15.249 internações e 989 óbitos, dos quais destaca-se: 52,8% notificações no sexo feminino, 35,9% de pessoas da raça/cor parda e faixa etária entre 60 e 79 anos com maior registro de casos, 44,9%. Observou-se maior número de internações e óbitos relacionados ao caráter de urgência, com 62,6%, e de internações no regime privado (53,4%) e de óbitos no público (75,7%). Conclusão: Os resultados sugerem que os Transtornos de Condução e Arritmias Cardíacas representam importante causa de internações e óbitos pela sua elevada frequência, sendo necessário reflexão sobre a qualidade da assistência e do registro desse agravo nos serviços de saúde.
Descritores: Arritmias cardíacas. Doenças cardiovasculares. Hospitalização. Mortalidade. Enfermagem

 


Palavras-chave


Doenças Cardiovasculares

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i4.21069

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt