CONSUMO ALIMENTAR DE CRIANÇAS DO ENSINO FUNDAMENTAL EM UMA INSTITUIÇÃO PÚBLICA

Celsa da Silva Moura Souza, Erika Barbosa Camargo, Thaize Maria Silva Lima, Mauro Leno Rodrigues de Souza, Gilberto Tadeu Reis da Silva, Fernanda Figueroa Sanchez

Resumo


Objetivo: verificar consumo alimentar e classe econômica de escolares de ensino fundamental em uma instituição pública. Método: estudo transversal com 43 escolares entre 6 a 11 anos, de ambos os sexos, da rede municipal de Manaus, Amazonas, Brasil. Os dados foram obtidos mediante questionário semiestruturado com informações de consumo alimentar e socioeconômicas, e pela observação participante. Resultados: Foi verificado alto consumo de produtos industrializados, fontes de proteína de origem animal, gorduras e açúcares refinados, e baixo consumo de fibras e pescados, bem como pouca aderência aos alimentos oferecidos pela escola, independente de classe econômica. Conclusão: O reduzido consumo de vegetais e frutas em todas as classes socioeconômicas e o frequente consumo de biscoitos, doces e produtos de processamento industrial, refletem a baixa qualidade da dieta das crianças. Por isso, a importância do incremento de ações de educação nutricional para promoção de alimentação saudável entre os escolares.

 

Descritores: Consumo Alimentar, Alimentos industrializados, Fatores Socioeconômicos, Ensino fundamental.


Palavras-chave


Escolar; Consumo Alimentar; Educação em Saúde

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i2.20583

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.