DENÚNCIAS DAS TRABALHADORAS DA ENFERMAGEM AOS SINDICATOS: O DESAFIO DA RESISTÊNCIA E DA AÇÃO

Tatiane Araújo dos Santos, Andressa Santos Oliveira, Handerson Silva Santos, Cristina Maria Meira de Melo, Heloniza Oliveira Gonçalves Costa

Resumo


Objetivo: analisar as denúncias realizadas por enfermeiras, técnicas e auxiliares de enfermagem nos sindicatos que representam essas categorias no estado da Bahia. Método: pesquisa exploratória, qualitativa e documental. Os dados foram agrupados em cinco tipologias da precarização. A análise baseou-se no materialismo dialético. Resultados: foram analisadas 64 denúncias. As tipologias de precarização mais frequentes foram Condenação e descarte do direito do trabalho (35,1%) e Vulnerabilidade no trabalho (23,9%). As denúncias revelaram que as trabalhadoras eram atingidas pela precarização do trabalho, sendo o descumprimento do direito trabalhista a principal manifestação da precarização. Conclusão: as denúncias realizadas por trabalhadoras do campo da enfermagem nos sindicatos, ainda que sejam uma das formas de resistência à precarização do trabalho, foram em número pequeno, o que pode revelar o medo da perda do emprego, como também a alienação dessas trabalhadoras em relação à luta por seus direitos.
Descritores: Trabalho. Enfermagem. Sindicatos.


Palavras-chave


Precarização; trabalho; Enfermagem; Sindicato; Denúncia

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32i0.20453

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt