CONSUMO DE BEBIDA ALCOÓLICA E TABAGISMO EM HOMENS HIPERTENSOS

Fernanda Carneiro Mussi, Pollyana Pereira Portela, Larissa Emily Santos Barretto, Glicia Gleide Gonçalves Gama, Andreia Santos Mendes, Tássia Teles de Santana Macêdo

Resumo


Objetivo: caracterizar o consumo de bebida alcoólica e tabagismo em homens hipertensos. Método: trata-se de estudo transversal, com amostra de conveniência, sendo 130 homens entrevistados. Dados analisados em percentuais, médias e desvio padrão. Resultados: a média de idade foi de 58,32 (dp=9,99). Predominaram casados, negros, baixa classe socioeconômica, ensino fundamental completo/incompleto, ativos profissionalmente. Observou-se que 37,7% eram fumantes passivos, 34,6% ex-tabagistas e 7,7% fumavam, predominando o uso de cigarro. Consumiam bebida alcoólica 52,3% dos homens, os demais nunca consumiram (18,5%) ou haviam parado (29,2%). Maior proporção consumia cerveja, bebidas destiladas e vinho, sendo o uso maior no final de semana (cerveja 32,4% vs 94,15; destilada 13,2% vs 22,0% e vinho 10,3% vs 17,6%) e excessivo para 67,6% dos homens. Conclusão: houve proporção elevada de fumantes passivos e consumo excessivo de álcool no final de semana. Uma proposta terapêutica compartilhada deve combater esses fatores de risco junto aos homens.

Descritores: Hipertensão. Saúde do homem. Fatores de risco. Abuso de álcool. Tabagismo.


Palavras-chave


Hipertensão; Saúde do Homem; Fatores de Risco.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v32.20383

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt