MORTALIDADE POR QUEDAS DE LEITOS HOSPITALARES: ESTUDO RETROSPECTIVO

Amanda Bierhals Bausch, Roberta Waterkemper, Graciele Fernanda da Costa Linch, Adriana Aparecida Paz, Alísia Helena Weis Pelegrini

Resumo


Objetivo: Identificar a prevalência e caracterizar os óbitos por quedas de leito hospitalar em Porto Alegre, no Rio Grande do Sul e no Brasil. Método: Estudo retrospectivo, com dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), realizado em 2015. Utilizou-se a classificação CID-10: W06 Queda de um leito. Calculou-se frequência relativa, razão de sexos e taxas de letalidade. Resultados: Na distribuição por faixa etária verifica-se maior número de óbitos a partir dos 60 anos. O sexo feminino predomina no número total de óbitos, mas até os 70 anos morreram mais homens. Os coeficientes de letalidade aumentaram progressivamente nas três esferas governamentais. Conclusão: Considerando os coeficientes de letalidade houve aumento nos valores. Maior número de óbitos em idosos do sexo feminino. Verifica-se que a promoção de segurança do paciente e prevenção de quedas são um desafio e a enfermagem emerge como fundamental nesse processo.

 

Descritores: Sistemas de informação em saúde; Acidentes por quedas; Enfermagem.


Palavras-chave


Sistemas de informação em saúde; Acidentes por quedas; Enfermagem.

Texto completo:

PDF PDF (English)


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v31i2.17023

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.