QUEDAS: RISCO E FATORES ASSOCIADOS EM IDOSOS INSTITUCIONALIZADOS

Luciana de Araújo Reis, Thais de Souza Rocha, Stênio Fernando Pimentel Duarte

Resumo


Introdução: O envelhecimento é um processo natural, que provoca alterações fisiológicas em diversos sistemas do corpo. Objetivo: Avaliar o risco de quedas e fatores associados em idosos residentes em instituições de longa permanência na cidade de Vitoria da Conquista Bahia. Metodologia: Pesquisa do tipo analítica com delineamento transversa e abordagem quantitativa. Resultados: Constatou-se que (62,9%) dos idosos foram vítimas de quedas, as causas de maior distribuição foram: dificuldade de caminhar, alteração de equilíbrio e tontura/vertigem todos com respectivamente (16,1%). Em relação ao risco de quedas, no teste de TUG foi classificada com baixo risco e na escala de Berg houve uma maior frequência de (61,3%) com risco de quedas. Conclusão: O número de quedas em idosos é preocupante, tornando-se importante avaliar e identificar os riscos nos quais esses idosos estão expostos para por fim prevenir as quedas e promover uma melhor qualidade de vida.


Palavras-chave


Idosos, Risco de quedas, Instituições de Longa Permanência.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v28i3.12303

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt