QUALIDADE DE VIDA DE PESSOAS COM DIABETES MELLITUS

Carla Lube de Pinho Chibante, Vera Maria Sabóia, Enéas Rangel Teixeira, Jorge Luiz Lima da Silva

Resumo


Objetivou-se identificar o perfil clínico-demográfico de pessoas com DM tipo 2 integrantes do Grupo dos Diabéticos; avaliar a qualidade de vida desta clientela, a fim de instrumentalizar o planejamento da assistência prestada neste serviço específico. Método quantitativo com 50 usuários com DM tipo 2 integrantes do grupo educativo. Foram utilizados dois instrumentos para coleta de dados. A análise dos dados foi realizada pelo programa Statistical Package for Social Science (SPSS) versão 15.0 para Windows. Maioria do sexo feminino (64%), com média de idade de 58,62 ± 7,9 anos. Constatou-se um impacto negativo do diabetes na qualidade de vida dos participantes. Conhecer os dados demográficos, socieconômicos e os domínios contemplados no estudo possibilitam planejar ações de promoção da saúde no sentido de contribuir para a melhoria da qualidade de vida destes clientes.

 

 

Palavras-chave: Enfermagem. Diabetes Mellitus. Qualidade de Vida. Educação em Saúde.


Palavras-chave


Enfermagem. Diabetes Mellitus. Qualidade de Vida. Educação em Saúde.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.18471/rbe.v28i3.11909

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

 

ISSN 2178-8650 (eletrônico)

ISSN 0102-5430 (impresso)  

Licença Creative Commons
A Revista Baiana de Enfermagem utiliza a Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.

A Revista Baiana de Enfermagem é membro da Associação Brasileira de Editores Científicos.

http://www.revenf.bvs.br/scielo.php?lng=pt