Comparando cerimônias de abertura Olímpicas e seus impactos no legado estético da humanidade

Leonardo Boccia

Resumo


Ao assistir cerimônias de abertura Olímpicas, desde que estas se tornaram megaespectáculos e então megaeventos da mídia internacional,torna-se evidente e audível que com as criações artísticasnesse segmento da cerimônia, os países sede dos jogos Olímpicos visam alcançar dimensões estéticas impressionantes. Entretanto, estádios Olímpicos não são anfiteatros antigos ou teatros onde atores podem fazer seu melhor espetáculo; eles são arenas gigantes nas quais as proporções acústicas e visuais precisam ser bem estudadas e calculadas, para que se atinja o impacto estético desejado. Comparando as cerimônias de abertura dos jogos Olímpicos de verão das últimas três décadas, é possível descrever questões relevantes dessas metamorfoses artístico-ideológicas e seus impactos no legado estético da humanidade. Este artigo fornece uma análise de conteúdo e comparações de partes do segmento artístico das cerimônias de abertura Olímpicas a partir de 1980 e esboça tendências estéticas principais e inovações nas representações ao vivo e nas transmissões internacionais.

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.