BANCÁRIO: um emprego de múltiplos riscos

Graça Druck, Luiz Flávio Godinho, Selma C. de Jesus, Luiz Paulo Oliveira, Theo Barreto, Bartira Barreto

Resumo


O trabalho apresenta uma síntese dos principais resultados da pesquisa A Reestruturação Produtiva e os impactos sobre o trabalho e o emprego bancário na Bahia, realizada no período 1998-2000, com o apoio do CNPq e do PIBIC/UFBa. A análise principal demonstra que as inovações tecnológicas - automação - e as mudanças organizacionais - terceirização e qualidade total em curso no setor bancário, ao lado de um processo de privatização dos bancos estatais, têm resultado numa situação de múltiplos riscos para os trabalhadores bancários. Esse quadro de intensa precarização do trabalho assume diferentes expressões: os bancários que ainda permanecem empregados vivem o risco de perder o emprego, a partir da s demissões em massa, que vêm ocorrendo desde o final dos anos 80; vivem o risco de se tornarem doentes ocupacionais, portadores de Lesões por Esforços Repetitivos, ou de adquirir problemas de saúde mental, como resultado da intensificação do trabalho e da automação; vivem o risco de sofrer assaltos e seqüestros e, portanto vivem arriscando as suas próprias vidas; e vivem um processo de "desencantamento" e de perda de identidade com o "ofício bancário", o que se tem refletido fortemente na atuação dos sindicatos, que vivem hoje correndo o risco de perder a sua representatividade e capacidade de luta e resistência.

PALAVRAS-CHAVE: Trabalho, bancários, emprego, precarização, riscos.                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                                              BANK EMPLOYEE: a multiple risk employment

This paper summarizes the main results of the research the Productive Restructuring and its impacts on bank employment in Bahia, which carried out in the 1998-2000 period, with the support from CNPq and PIBIC/UFBa. The main analysis demonstrates that the technological innovations - automation - and the organizational changes - outsourcing and total qualities - that the bank sector is undergoing, toghter with the privatization process of the state banks, has led to a multiple risks situation for the bank employees. This picture of intense labor precarization adopts different expressions: the bank employees who still emain working in the banks run the risk of losing the job owing to the massive layoffs that have taken place since late 80s. They are subjects to occupational diseases, to repetitive effor lesions - REL - or mental health illnesses, beaceuse of labor intensification and automation. They are at danger of being robbed or kidnapped, and therefore they are constantly risking their own lives. They also experience the disenchantment process of loss of identity process with the "bank service", highly reflected through the unions movements, since their capacity of struggle and resistance is at stake.

KEY WORDS: Labor, bank employees, job, precarization, risks.



Publicação Online do Caderno CRH: http://www.cadernocrh.ufba.br


   

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/ccrh.v15i37.18608

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais


Centro de Estudos e Pesquisas em Humanidades
FFCH/Universidade Federal da Bahia
Estrada de São Lázaro, 197 - Federação
40.210-730 Salvador, Bahia Brasil
Tel.: (55 71) 3283-5857/3283-5856



ISSN Online 1983-8239     ISSN Impresso 0103-4979

 
 
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.