A DEMOCRATIZAÇÃO DO ENSINO MÉDIO – ontem e hoje

Candido Alberto Gomes

Resumo


O Ensino Médio no Brasil, nas décadas passadas, concentrava-se nas capitais estaduais e era acessível apenas a uma parte restrita da população. Nos anos 90, o decréscimo da reprovação e do abandono no Ensino Fundamental levou a uma expressiva expansão do Ensino Médio. Segundo os dados censitários, a democratização desse nível de ensino se faz lentamente e parece afetar, de modo negativo, o desempenho dos estudantes socialmente desprivilegiados, ou seja, apesar da significativa expansão do acesso, as oportunidades de escolarização proporcionadas tendem a ser desiguais. O Ensino Médio ainda é urbano e concentrado nas capitais estaduais, em detrimento dos outros Municípios das Regiões Metropolitanas e Microrregiões das Capitais. As populações não brancas apresentam taxas de participação e níveis de realização mais baixos, apesar do controle das variáveis renda familiar per capita e do nível de escolaridade do pai. Quanto aos portadores de necessidades especiais, esses estão subrepresentados e em grande parte segregados. Por seu lado, as mulheres têm alcançado participação crescente na matrícula e no nível médio de escolaridade, o que é amplamente devido ao menor custo de oportunidade. Sua realização educacional, em média, é superior à dos rapazes, o que confirma a literatura segundo a qual a cultura escolar é mais compatível com os padrões da socialização feminina.

PALAVRAS-CHAVE: Ensino Médio, Brasil, democratização, gênero, grupos étnicos.

DEMOCRATIZATION OF SECONDARY EDUCATION - past and present


Secondary education in Brazil was concentrated in state capital cities and accessible to limited social groups in the past decades. In the 90's the decrease of repetition and drop out rates in primary schools led to high expansion of secondary education gross and net enrolment rates. According to census data, democratization of this level of education is slow and seems to affect negatively the performance of socially underprivileged students, i. e., despite the increased access, the quality of educational opportunities are unequal. In the end of that decade secondary education was still concentrated in state capital cities and in urban areas in general, excluding the periphery of metropolitan areas. The enrolment rates and the school achievement of non-white populations are substantially lower, even when per capita family and income and father’s level of schooling are controlled. Handicapped youths are largely underrepresented and in substantial proportion segregated. However, women have had increasing participation in enrolment and average level of schooling, as a result of lower opportunity cost in relation to men. The young women’s school achievement is in average higher, confirming findings of the literature, concerning the compatibility between school culture and female socialization patterns. Therefore, progress in democratization has been slow and does not favor all the social groups. Furthermore, expansion seems to affect negatively achievement, particularly of
lower SES students.

KEYWORDS: Average teaching, Brazil, equity, gender, ethnic groups.



Publicação Online do Caderno CRH: http://www.cadernocrh.ufba.br

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/ccrh.v14i34.18586

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais


Centro de Estudos e Pesquisas em Humanidades
FFCH/Universidade Federal da Bahia
Estrada de São Lázaro, 197 - Federação
40.210-730 Salvador, Bahia Brasil
Tel.: (55 71) 3283-5857/3283-5856



ISSN Online 1983-8239     ISSN Impresso 0103-4979

 
 
 
Licença Creative Commons
Este trabalho está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.