Penca de balangandãs
[Simone Trindade V. da Silva]

Cadernos PPGAV

Resumo


O objetivo deste estudo foi investigar, através da análise semiótica e histórica, o processo particular de produção de sentido das pencas de balangandãs dentro do contexto sócio-cultural de Salvador setecentista e oitocentista. Dentro do universo exótico e opulento das jóias de crioulas, a penca de balangandãs intriga e fascina por sua singularidade. Diferentemente de todos os outros exemplares (brincos, pulseiras, colares, abotoaduras), nos quais se verifica uma clara relação com a joalheria popular portuguesa, ela se apresenta como um tipo incomum, uma peça atípica, o que suscita uma série de questionamentos quanto à sua origem e natureza.

Texto completo:

PDF


Cadernos do PPGAV

ISSN 0000-0000 (versão eletrônica) ISSN 1807-9318 (versão impressa)
Escola de Belas Artes da Universidade Federal da Bahia
Programa de Pós-Graduação em Artes Visuais (PPGAV)
R. Araújo Pinho 212, Canela, Salvador-Bahia-Brasil, 40110-150
Tel.: (71) 3283-7923 Fax: (71) 3283-7916
Email: mesarte@ufba.br