As Comunidades Ópticas – uma análise das redes sociais digitais a partir do seu regime óptico // Communities of vision - networked media seen through the optic regime

Samuel Mateus

Resumo


Um dos factores de atractividade e sucesso das redes sociais digitais parece consistir na constante visualização dos perfis públicos e na observação das múltiplas fotografias e vídeos que os integram. Embora nem sempre associadas à sua visualidade constitutiva, as redes sociais digitais baseiam-se num exacerbamento do regime óptico.
Na presente reflexão iremos considerar a importância da escopofilia para o estudo das sociabilidades online sublinhando dois aspectos fundamentais: por um lado, as redes sociais digitais como o Facebook, o Twitter ou o Orkut colocam os seus usuários não apenas como “amigos” entre si, como também como espectadores das suas próprias aparências. Por outro lado, é através desta relação visual que se estabelece entre indivíduos que as redes sociais digitais parecem insinuar-se como comunidades ópticas capazes de redefinir as formas contemporâneas da pertença social.

Palavras-chave


Espectador; Redes Sociais; Cultura Visual;

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1809-9386contemporanea.v11i1.6288