Performing electronic dance music: mimesis, reflexivity and the commodification of listening // “Performando” a música eletrônica dançante: mímese; reflexividade e a comodificação da escuta

Carlo Nardi

Resumo


Modificações recentes na economia musical induziram alguns músicos da cena de música eletrônica dançante a adaptarem seus repertórios para a performance de concerto. Entretanto, essa conversão apresenta seus próprios problemas, uma vez que a música eletrônica dançante baseada em operações aditivas, programações e na fusão de papéis, resiste a uma extensa performance ao vivo. Pretende-se examinar algumas das estratégias que músicos estão adotando a fim de trazer para a performance um elemento de atualidade, focando nas implicações sensoriais desse processo. O concerto no palco, contudo, desafia não apenas os modos de produção mas também a ideologia da cultura “club”, que é baseada na participação e inclusividade. A mímese, como meio de estabelecer contato e identificação com a audiência, permite superar a divisão imposta pelo palco. Por outro lado, a reflexividade, como forma de dar conhecimento dos diferentes papeis desempenhados, se contrapõe ao ato mimético e restaura a distinção entre audiência e músico, comprovando assim a condição que levou a essa transformação e que implica, em primeiro lugar, a comodificação da experiência musical.

Palavras-chave


música eletrônica dançante; reflexividade; mímese; intersensorialidade; comodificação; performance.

Texto completo:

PDF () PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1809-9386contemporanea.v10i1.5815