Por que tenho razão: branquitude, Estudos Culturais e a vontade de verdade acadêmica

Liv Sovik

Resumo


O trabalho almeja debater nossas vontades de verdade acadêmicas (Foucault), a partir da zona de influência dos Estudos Culturais de Stuart Hall e seu texto “O legado teórico dos Estudos Culturais”. Apresenta reflexões sobre o processo de uma pesquisa sobre a branquitude na mídia, particularmente a música popular, e os contextos em que seus principais textos foram produzidos. Expõe alguns avanços: conceitos elaborados de branquitude brasileira, uma proposta para a rediscussão da mestiçagem e um posicionamento sobre a comparação, que parece quase obrigatória, entre as relações raciais brasileiras e dos EUA. Analisa ainda alguns trabalhos elaborados durante a pesquisa sobre as identidades implícitas na música popular e propõe novas metáforas para o trabalho acadêmico.

Palavras-chave


Branquitude; Estudos Culturais; Música popular brasileira

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.9771/1809-9386contemporanea.v3i2.3464